Pesar e indignação pelo ocorrido com o Museu Nacional

Pesar e indignação pelo ocorrido com o Museu Nacional

Diante do descaso e abandono do poder público que culminaram com o incêndio do Museu Nacional, no último domingo, dia 02 de setembro, o corpo social do Instituto de Nutrição Josué de Castro- INJC, participou do ato de manifestação na Quinta da Boa Vista, convocado pela comunidade universitária, na última 2ª feira, dia 03 de setembro.

Juntamente com outros funcionários, docentes e alunos da UFRJ, alunos e colegas de outras instituições de ensino e pesquisa do estado do Rio de Janeiro e da população carioca, que se aglomeraram nos portões de acesso ao local, formou-se uma multidão que expressou com discursos e palavras de ordem, sua profunda tristeza pelas perdas irreparáveis e irrecuperáveis do rico e diversificado acervo do Museu e, em favor do direito à cultura, ao patrimônio, à ciência e à educação, repudiando o sucateamento e cortes de orçamento que as instituições públicas federais de ensino superior vêm vivenciando nos últimos anos.

O Brasil está em luto. Parte relevante da sua história, memória e riqueza patrimonial guardadas no Museu Nacional foram convertidas, em pouquíssimas horas, em cinzas, em razão de um projeto político de abandono do serviço público à sua própria sorte. O mundo está em luto pois o acervo do Museu Nacional também contribuía para contar a história de outros povos e civilizações. Perde o país e toda a humanidade.

Nesse cenário de dor e indignação, estendemos nossos braços ao corpo social do Museu Nacional e manifestamos nosso apoio para somar forças em prol da recuperação de sua casa, conclamando das autoridades esforços para imediato esclarecimento das razões que conduziram a esse triste desfecho.

Nossa solidariedade à administração central da UFRJ e à toda a sociedade brasileira, para superarmos esse sofrido capítulo de nossa história recente.

Corpo social do INJC.