Síntese do Seminário Online – Grupo GISAN

Síntese do Seminário Online – Grupo GISAN

No dia 22/06/2020 foi realizado o Seminário “DESAFIOS E PERSPECTIVAS PÓS COVID-19 NA SAÚDE E NA SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL”, organizado pelo Grupo Interdisciplinar de Estudos sobre SAN (GISAN) e pelo Centro de Referência em Soberania e SAN (CERESAN). O evento teve como convidados as professoras Maria Claudia Vater (Professora Associada do Programa de Pós-Graduação em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva (PPGBIOS)/UFRJ) e Luciene Burlandy – Professora Associada da Faculdade de Nutrição Emília de Jesus Ferreiro (UFF), e o professor Ruben Mattos (Professor Associado do Instituto de Medicina Social/UERJ).Contou com a colaboração do INTERSSAN que disponibilizou o ambiente virtual/suporte técnico e com a colaboração da REDE LATINO-AMERICANA DE SOBERANIA E SAN. Foram 75 inscritos e mais 10 pessoas assistindo o evento na sala de espera.

Seminário

Durante 2horas e meia, os convidados debateram temas importantes em suas áreas de atuação. A professora Claudia Vater destacou na sua apresentação 3 pontos. O 1º destaque se fez pela fala da importância do isolamento social como forma de controle da pandemia no país destacando que, para isso, é necessário entender dos suportes que possibilitem à permanência das pessoas em casa, como a garantia da alimentação e da comunicação. O 2º ponto abordado pela professora Claudia foi sobre a desinformação da população e o desencontro das falas das esferas de governo (federal, estadual e municipal) que corrói a credibilidade da população, sobre a pandemia. O 3º ponto diz respeito a dificuldade de coordenação dos sistemas de informação em geral no nosso país, no sentido de controle de casos novos da doença, das internações e liberação de leitos em UTIs, entre outros. Finalizou sua fala trazendo a preocupação com os efeitos da pandemia e isolamento social na saúde mental das pessoas, enfatizando o papel da Universidade na ajuda direta de seu público (alunos, técnicos, funcionários, docentes e outros).

A professora Luciene Burlandy teve destaque na sua apresentação a questão da desinstitucionalização que acomete o SISAN, o SUS e o SUAS, ou seja, os três grandes sistemas de suporte para a população (saúde, SAN e assistência social). Chamou atenção também sobre o processo de descentralização destes sistemas com possibilidades de articulação local, sobre a descontinuidade das políticas sociais de combate a fome e a garantia de SAN no atual governo, e da importância da sociedade civil na articulação das políticas sociais nesses três elementos (saúde, SAN e assistência social). Concluiu sua fala sobre os efeitos da pandemia no aumento da insegurança alimentar da população, principalmente para população vulnerável (indígenas, quilombolas, entre outros).

Ruben Mattos trouxe a reflexão de que, antes da chegada da pandemia, já surgiam estrangulamentos tanto nas políticas de saúde como de SAN. Lembrou da emenda constitucional que aprovou o novo regime fiscal no governo Temer, reduzindo os recursos para todas as políticas públicas, e da extinção do CONSEA e desmonte de programas de SAN no início do atual governo. O 2º ponto de destaque na fala de Ruben Mattos foi a ênfase nas ambiguidades das respostas brasileiras a pandemia do Covid-19, com dificuldades no controle da entrada de estrangeiros antes do 1º caso da doença no país (Brasileiros que vieram da China), como também das dificuldades nas testagens de casos e a descoordenação na condução da resposta entre os três níveis de governo. O 3º ponto destacou a incompatibilidade de dar resposta a pandemia num contexto de uma política econômica de redução dos gastos públicos.